quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

PROGRAMA DE APOIO À PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Em parceria com a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri (SDPD), a AME desenvolve desde julho/2015 o Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência.  
Sabe-se que a Prefeitura de Barueri, por meio desta secretaria tem a missão de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com algum tipo de deficiência e seus familiares. Para isso, formula e executa políticas públicas e propõe diretrizes de atenção para este público, visando sua inclusão social. Desde sua criação em 2010, tem constatado, na rotina de suas ações, predominância de um determinado perfil da pessoa com deficiência caracterizado por circunstâncias históricas e culturais de vulnerabilidade social, fragilidades de vínculos, comprometimento clínico, dinâmicas familiares comprometidas também, em função do envelhecimento natural da pessoa com deficiência ou de seus responsáveis.
O Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência tem possibilitado a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência atendidas e suas famílias, por meio da intervenção singular realizada em domicílios, na comunidade e em unidades de saúde. As estratégias são desenvolvidas pelo apoiador, de acordo com as necessidades identificadas em cada caso. As intervenções de suporte são realizadas de forma contínua, podendo ocorrer com frequência variada, uma ou mais vezes por semana, dependendo da necessidade de cada caso. Estas ações acontecem de forma sistemática no domicílio, na unidade de saúde ou na própria comunidade, conforme o planejado no projeto terapêutico elaborado.
Podemos citar como exemplo que o trabalho desenvolvido nos domicílios com as atividades de vida diária transforma o olhar e a dinâmica familiar, no momento em que a pessoa com deficiência, tendo suportes adequados, consegue maior autonomia e passa a ocupar lugar de maior reconhecimento pela família. Também houve a ajuda no envolvimento dos diversos membros da família para a divisão de cuidados e tarefas relativas à pessoa com deficiência; oferecemos ajuda na organização do local da moradia, nas atividades de vida prática da casa, quando esse objetivo era parte integrante do projeto terapêutico singular. Outra atuação muito importante foi o acompanhamento a pessoa com deficiência em atividades externas, inclusive consultas.

O projeto reflete o reconhecimento do usuário como sujeito desejante, transformando a invisibilidade a ele muitas vezes imposta. Reconhecer e fortalecer os desejos do usuário favorece resultados mais saudáveis, mais qualidade de vida e pessoas mais dignas. 

Ana Carolina G. N. de Almeida
Terapeuta Ocupacional – Assessora de novos Projetos AME

Nenhum comentário:

Postar um comentário